Alimentos sem glúten na merenda escolar

24/06/2020

*Gabriel Souza

Incluir a farinha de arroz – principal matéria-prima na produção de pães e outros produtos sem glúten – na merenda escolar dos estudantes gaúchos é mais do que atender às necessidades das crianças e adolescentes celíacos ou alérgicos ao glúten. Ainda que oferecer a eles uma dieta saudável e nutritiva já seja razão suficiente para eu ter apresentado tal projeto na Assembleia Legislativa, acrescento a importância de promovermos uma alimentação inclusiva nas escolas da rede pública estadual.

A proposta foi aprovada recentemente pela ampla maioria dos deputados, com 44 votos favoráveis e oito contrários. Durante a discussão do projeto, reforcei a necessidade de olharmos com atenção para esse público. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 1% da população mundial é celíaca e 5% alérgica ao glúten. E sabemos que há uma grande subnotificação nestes números, já que pesquisas apontam apenas os casos já diagnosticados. Mas mesmo que utilizássemos estes dados, teríamos mais de oito mil de estudantes gaúchos celíacos na rede estadual.

A estes alunos a Lei Federal nº 12.982/14 garante a alimentação especial, substituindo, por exemplo, o pão pela fruta. Mas e por que não ampliarmos o acesso a todos os estudantes e não só aos diagnosticados com a doença celíaca ou alérgicos? A farinha de arroz é considerada rica em carboidratos complexos , hipoalergênica, não contém glúten, muito solúvel, possui alta digestibilidade e baixo teor de lipídios. Além disso, por que não incentivarmos o uso dos coprodutos do arroz no estado que é responsável por 70% da produção nacional do grão?

Portanto, ao termos uma lei estadual que amplia o acesso aos alimentos sem glúten, quem ganha é a sociedade. Os celíacos receberão a devida atenção, produtores terão seu produto valorizado e todas as crianças e adolescentes da rede pública de ensino receberão um alimento saudável e muito nutritivo.

Deputado estadual (MDB)

Artigo publicado no jornal Correio do Povo desta quarta-feira, 24 de junho