Itati terá projeto-piloto de crédito para cachaçarias artesanais gaúchas

31/05/2021

O município de Itati, no Litoral Norte, servirá de modelo para projetos de crédito para as cachaçarias artesanais do Rio Grande do Sul. A definição ocorreu na manhã desta segunda-feira (31) em reunião virtual com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gabriel Souza (MDB), a direção do Badesul, o prefeito Flori Werb e o vereador Diovani Chaves. Um novo encontro para avançar com a iniciativia ocorrerá na próxima quarta-feira (2).

A elaboração de um projeto-piloto, que possa ser replicado em outras cidades gaúchas, é a melhor forma de viabilizar recursos para apoiar os produtores do estado, segundo o diretor de operações do Badesul, Flavio Lammel. Outros detalhes do projeto ainda serão construídos, mas apontam para importante desfecho aos pleitos da categoria, que incluem ainda a regularização das suas atividades. “Queremos que as cachaçarias gaúchas tenham todas as condições para produzir uma cachaça de qualidade, como já vem sendo feito, mas contando com assistência técnica, linhas de crédito e organização da cadeia produtiva”, destacou o presidente Gabriel.

 

Ações pelos produtores de cachaça artesanal do RS

O parlamentar tem realizado diferentes movimentos pela regularização do grupo, que corresponde a cerca de três mil cachaçarias artesanais do Rio Grande do Sul. Em maio, promoveu reunião com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). O resultado do diálogo está sendo construído com a redação de um decreto que delegue para a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) as competências de registro dos produtores.

Em abril, Gabriel reuniu produtores e lideranças do Litoral para levar o assunto para discussão com a secretária de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Silvana Covatti. Ainda em abril, encaminhou à SEAPDR o pedido para a regulamentação da Lei Estadual 15.551/2020 por meio de decreto do Governo do Estado, que poderia ser minutado pela pasta. A Assembleia aprovou no ano passado a legislação, de autoria do parlamentar, que cria o programa de incentivo à cachaça da agricultura familiar, o selo da cachaça da agricultura familiar e o selo de revenda. Também organizou encontro do grupo com a direção do Badesul para reivindicar linhas de crédito que impulsionem a produção em todo o estado.

Em fevereiro, durante a abertura da 31ª Colheita de Arroz e Grãos em Terras Baixas, em Capão do Leão, o parlamentar entregou ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), ofício solicitando apoio do Governo Federal para regulamentação da lei e certificação da cachaça artesanal gaúcha.