“Não há mais condições dos setores econômicos ficarem com suas atividades inviabilizadas com restrições absolutas”, alerta Gabriel

Parlamentar participou de reunião com setor de eventos, que apresentou proposta de protocolo para retomada de atividades

10/05/2021

Representantes do setor de eventos apresentaram na noite desta segunda-feira (10) uma proposta de protocolo para retomada das atividades em todo o Rio Grande do Sul. Profissionais de diferentes categorias, como eventos sociais, infantis e casas de festas, estiveram reunidos por videoconferência com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gabriel Souza (MDB), e demais parlamentares. O encontro foi proposto pelo deputado Ernani Polo (PP) e resultará em um documento com as reivindicações e sugestões de medidas sanitárias que será encaminhado ao Governo do Estado ainda nesta semana.

O presidente Gabriel sugeriu ainda estender a discussão com a realização de uma audiência com as comissões de Saúde e Economia da Casa. O propósito é apresentar o plano do setor, incluindo no debate representantes do Executivo e Famurs. “Não há mais condições dos setores econômicos ficarem com suas atividades inviabilizadas com restrições absolutas. Em nenhum país do mundo há restrição sem subsídio do estado na proporção da restrição”, ressaltou o parlamentar.

O Parlamento gaúcho foi responsável por adicionar, em abril, a quantia de R$ 7 milhões ao auxílio emergencial do Governo do Estado. O valor é destinado exclusivamente para o setor de eventos. “Foi um ato simbólico, sabemos que é insuficiente, mas precisamos encontrar outras alternativas para apoiar o segmento”, disse Gabriel.

Gabriel em reunião virtual com representantes do setor de eventos

O grupo, impactado desde o início da pandemia, pede o retorno dos trabalhos mediante equiparação à liberação de restaurantes pela similaridade das atividades, considerando também a adoção dos devidos protocolos. Segundo o representante do grupo Live Marketing RS Rodrigo Machado, os eventos movimentam outros 70 setores, gerando emprego e renda para milhares de pessoas no estado. Estima-se que a área é responsável por uma cadeia de mais de 500 mil empregos diretos e indiretos.