PL propõe inclusão da farinha de arroz e produtos sem glúten na merenda escolar

07/05/2018

Projeto de autoria do deputado Gabriel Souza quer garantir alimentação adequada para alunos

Com o objetivo de oferecer uma opção de alimentação adequada para os estudantes que possuem intolerância ao glúten, o deputado Gabriel Souza (PMDB) apresentou o projeto de lei 179/2017. A proposta estabelece a inclusão da farinha de arroz e produtos sem glúten no cardápio da merenda escolar da rede pública estadual do Rio Grande do Sul. “Esta é uma iniciativa que busca combater uma doença que aumenta a cada dia. Queremos garantir um crescimento saudável às nossas crianças”, explica o autor do projeto.

A justificativa observa que a farinha de arroz é rica em proteínas, contendo um alto nível de vitaminas do complexo B, além de cálcio e zinco. A casca de arroz, lembra o texto, é deixada intacta durante a moagem (processo que transforma o arroz integral em branco), tornando-se boa seleção ao considerar fibras, vitaminas e nutrientes, como cálcio e zinco. O glúten, de outra parte, é uma proteína encontrada em produtos de grãos como trigo, centeio e arroz.

“E sua prevenção é parte essencial da gestão de doença celíaca”, explica o deputado, recordando que a doença celíaca é uma condição digestiva que desencadeia uma resposta do sistema imunológico ao glúten. “Assim, a farinha de arroz aparece como substituto adequado e saudável para a farinha de trigo e farinha de centeio”, acrescenta Gabriel.

Para ele, observar a inclusão de produtos sem glúten e da farinha de arroz produzidos no Estado no cardápio da merenda escolar “valoriza o produtor local e auxilia no fomento à produção do arroz e por consequência o desenvolvimento econômico das regiões produtoras e, claro, ao estudante gaúcho, principal beneficiário da presente proposição”.

Clique aqui e veja como está a tramitação do projeto