União pela educação

Artigo publicado no jornal Zero Hora nesta segunda-feira, 18 de maio de 2020

18/05/2020

*Gabriel Souza

A devolução de R$ 5,4 milhões do orçamento da Assembleia Legislativa, ao longo de 12 meses, para que a secretaria estadual da Educação ofereça internet para smartphones cadastrados de até 900 mil alunos e educadores, mostra o compromisso do Parlamento gaúcho com a sociedade. O anúncio, feito na última semana, representa uma das maiores contribuições da história recente do Legislativo ao garantir que os estudantes e professores da rede estadual de ensino tenham acesso aos conteúdos educacionais durante o período do isolamento.

Este é o resultado de um trabalho que iniciou há cerca de 40 dias, quando os deputados realizaram reunião virtual com o secretário da Educação, Faisal Karam. A partir dali, protocolei um projeto de lei estabelecendo um prazo para que o Governo do Estado apresentasse o planejamento para a rede estadual de ensino. Dias depois, voltei a me reunir com o secretário e equipe técnica e por duas horas debatemos alternativas para superar o desafio de conciliar o isolamento social com a garantia da manutenção do ano letivo.

Ao perceber que um dos problemas era a questão do financiamento para viabilizar o acesso dos alunos ao conteúdo de forma remota, conversei com o presidente da Assembleia, deputado Ernani Polo, que imediatamente acolheu nossa ideia. A gestão compartilhada no Legislativo nos permite exatamente isso: que projetos inicialmente individuais se tornem propostas do coletivo para atender uma necessidade social.

Agora, nas próximas duas semanas, a secretaria de Educação trabalhará no cadastramento das linhas de celular junto as quatro operadoras de telefonia que atuam no Estado e no treinamento dos professores. A transmissão do conteúdo será por meio do aplicativo Google Classroom (Google Sala de Aula). A velocidade da conexão será de 50 Mbps (megabits por segundo).

Embora não exista a substituição do ambiente escolar, era preciso encontrar uma solução razoável para enfrentar este momento. Ao destinar R$ 450 mil/mês à educação, o Parlamento aplica o recurso da população do Estado em um propósito: viabilizar a continuidade do ano letivo no Rio Grande do Sul.
 

 *Deputado estadual (MDB) e 1º secretário da Assembleia Legislativa